Importar Dados a Partir de Gráficos

Recentemente passei por uma situação que gostaria de utilizar dados de um artigo científico para alimentar meu modelo e comparar os resultados com o que foi publicado. No entanto, os dados foram apresentados apenas através de figuras e gráficos e não tive acesso aos valores exatos. Existem gráficos que até permitem uma aproximação, mas claro que o que eu precisava não conseguia inferir apenas olhando os eixos e deslizando uma folha de papel por cima, eu tentei…

Bom, claro que essa não é uma questão recente e me senti meio sem graça de não conhecer previamente ferramentas que extraem pontos de gráficos antes. Caso também não conheça e esteja passando pela mesma situação, segue uma dica de uma ferramenta grátis para ser utilizada no navegador mesmo, para identificar/extrair valores de alguma variável sob estudo a partir de gráficos.

WebPlotDigitizer é uma ferramenta fácil de começar a usar já que não precisa de instalação. Basta abrir essa página no navegador  e clicar no botão verde escrito “Launch App!”

O aplicativo inicia com uma figura de exemplo, mas você pode fazer upload da figura que precisar pelo menu superior “File/Load Image”.

O primeiro passo é identificar os eixos do gráfico clicando em em “Axes/Calibrate Axes” no menu superior e definir o tipo de gráfico. Para gráficos de duas dimensões, será exibida a seguinte janela explicando que deve clicar em quatro pontos conhecidos dos eixos, sendo dois no eixo X e dois no eixo Y, formando dois pares de pontos na ordem mostrada na figura:

webplotdigitizer1Depois de definir os eixos, os dados podem ser extraídos de várias formas dependendo to tipo de gráfico através do menu que aparece na lateral direita da tela.

Fonte: WebPlotDigitizer

É possível alternar entre o modo automático, em que é possível definir uma máscara e pintar a parte do gráfico que deseja extrair os pontos, e o manual, em que pode clicar nos pontos que deseja no gráfico e pegar um de cada vez.

Depois de definir todos os pontos basta clicar em “View Data” no canto inferior direito que abrirá uma janela com os pontos identificados, que podem ser salvos em um arquivo .csv, plotados ou copiados para utilizar da forma que quiser.

Sei que foi um tutorial bem superficial e não explorei todas as possibilidades da ferramenta mas a ideia era apresentar uma opção para quem não conhecia nenhuma ferramenta desse tipo. Quaisquer dúvidas ou sugestões por favor deixem nos comentários!

Espero que a dica tenha sido útil!

Muito obrigada!

LaTeX – alinhar bloco de equações

Estava sentindo falta de escrever um tutorial então vamos lá! Esse blog começou porque queria salvar coisas que me ajudaram bastante em algum momento e que pudesse ajudar outras pessoas, e a mim mesma no futuro porque esqueço as coisas muito facilmente. Acho que a maioria dos acessos ao post  Instalação do Driver da Nvidia no Fedora 19 devem ser meus mesmo…

Dou preferência ao português pra facilitar a vida dos colegas que falam português. Sim, tenho acessos de Portugal e outros países que falam português o que acho o máximo! Muito obrigada pelos acessos! 🙂 No momento o post que tem mais acessos de forma geral é o Algoritmos no LaTeX em português 🙂

Bom, tenho usado LaTeX no dia a dia para criar relatórios e salvar experimentos e acabo utilizando os modelos de artigo e relatório padrão e gosto de alinhar todas as equações quando começo um novo documento. Mas não necessariamente um modelo pronto já vai alinhar os blocos de equações automaticamente então vou apresentar algumas opções aqui caso também queira e/ou precise alinhar equações ou blocos de equações no seu documento LaTeX.

Alinhar equações no LaTeX

Existe uma forma simples de alinhar à esquerda todas as equações de um documento LaTeX: basta usar a opção fleqn no início do documento. Por exemplo, se for criar um artigo a primeira linha deve ser parecida com essa:

\documentclass[fleqn,12pt]{article}

Somente acrescentar essa opção já será suficiente para trazer suas equações para a esquerda. Considere o seguinte código como exemplo:

\documentclass[12pt]{article}
\begin{document}
\section{Exemplo}
Bloco de equacoes:
\begin{eqnarray}
a_1 = b_1+c_1 \\
a_2 = b_2+c_2-d_2+e_2
\end{eqnarray}
\end{document}

Observe que estou usando o ambiente eqnarray para definir o bloco de equações mas a opção funciona também para uma equação definida no ambiente equation. Saída gerada pelo código acima antes e após acrescentar a opção fleqn no início do documento:

Resultado antes.
Resultado antes.
Resultado depois.
Resultado depois.

Possivelmente o seu conjunto de equações não terá o mesmo número de termos e, mesmo após inserir a opção fleqn, ainda estará desalinhado entre si como no exemplo acima. Para resolver alinhamento entre as equações, basta usar o caractere “&” cercando as igualdades como no fragmento de código abaixo:

\begin{eqnarray}
a_1 &=& b_1+c_1 \\
a_2 &=& b_2+c_2-d_2+e_2
\end{eqnarray}

Poderia terminar o post por aqui, mas se ainda não estiver satisfeito e quiser trazer as equações para o mesmo alinhamento do texto, ainda existe outra opção que modifica a identação de todas as equações no documento:

\setlength{\mathindent}{0pt}

Esse comando deve ser inserido no início do documento após a definição da classe e antes do \begin{document}, onde normalmente define os pacotes que serão utilizados. Abaixo, a diferença de alinhamento utilizando o caractere “&” e após modificar a identação:

Alinhamento com caractere & e após modificar identação das equações. A linha vermelha foi colocada para ajudar a visualizar a diferença em relação ao texto.

 

Já citei no post Algoritmos no LaTeX em português uma ótima referência em inglês sobre LaTeX é o blog texblog.

Espero que tenha ajudado! Qualquer dúvida pode deixar nos comentários que respondo!

Como criar gráficos com Gnuplot – que sejam bonitos!

Para quem já usa o Gnuplot e gostaria de tornar os gráficos mais profissionais bonitos mesmo! Segue abaixo os passos:

Antes de tudo, a ideia é criar um arquivo com as configurações que deseja usar dentro do gnuplot toda vez que ele for inicializado para não precisar repetir nada na próxima vez.

Se você usa SO Linux, basta colocar esse arquivo de configuração do Gnuplot chamado .gnuplot no seu diretorio /home. Para outros SOs crie um arquivo GNUPLOT.INI dentro do diretório que especificar na variável de ambiente GNUPLOT.

Tem um exemplo de arquivo aqui se quiser baixar ele gera esse tipo de resultado gráfico:

[gnuplot_final.gif]
Fonte: Guidolabs
Eu prefiro a legenda dentro do gráfico e as fontes e bordas na cor preta, então modifiquei algumas linhas do arquivo original:

Ao inves de especificar que a legenda fica do lado de fora do gráfico, apenas defini que quero que a legenda apareça com bordas:

# set key options

set key box

Na parte inicial das macros defini as cores das grids e dos textos como pretas:

grid_color = “black”
text_color = “black”

Meu gráficos estão bem mais interessantes agora! Vocês já usavam esse tipo de arquivo de configuração do Gnuplot? Tem outras dicas?

Deixem comentários!
Adicionado depois (17/02/2014)
Quando escrevi o post só tinha testado no Fedora mas, hoje testei no Windows e funcionou exatamente do jeito que está descrito no post. Bem simples mesmo. Criei uma variável de ambiente chamada GNUPLOT em “Sistema/Configurações Avançadas de Sistema… ” e coloquei o caminho onde salvei o mesmo arquivo (.gnuplot) só que com o nome de GNUPLOT.INI. Agora gero gráficos lindos com o Gnuplot independente do SO 🙂
Referência:

Guidolabs

Tutorial – Instalação StarUML Windows

StarUML

StarUML é um projeto de código aberto, disponível de forma gratuita para sistemas operacionais windows. É uma ferramenta de modelagem de software e também uma plataforma que concorre com softwares comerciais como o Rational Rose, por exemplo.


Segue abaixo os passos para instalação:

1. Acessar o site http://staruml.sourceforge.net/en/ clicar sobre link StarUML Download depois sobre (2005-12-30) StarUML 5.0 (Windows Installer) Stable 5.0 (21.67MB) optar por uma forma de instalação (escolha o executável: staruml-5.0-with-cm.exe). E salve o arquivo.

2. Dê dois cliques sobre o executável

 
Figure 7 (graphics7.png)

3. Clique em Next

 
Figure 8 (graphics8.png)

4. Marque a opção I accept the agrement e clique em Next

 
Figure 9 (graphics9.jpg)

5. Escolha o diretório de instalação ou deixe o sugerido e clique em Next

 
Figure 10 (graphics10.jpg)

6. Dê o nome da pasta (ou deixe o sugerido) de atalho que será criada no menu do Windows e clique em Next.

 
Figure 11 (graphics11.png)

7. Caso queira criar um atalho do programa na área de trabalho deixe marcado a caixa Create a Desktop icon e clique em Next

 
Figure 12 (graphics12.png)

8. Clique em Install e aguarde a instalação do programa.

 
Figure 13 (graphics13.png)

Depois disso o programa será instalado e estará disponível em Inicial >> Todos os Programas >> StarUML (ou o nome que foi colocado na instalação) .


Referências:

Créditos das Figuras para o João Carlos Ferreira dos Santos (Criando diagramas UML com o StarUML).

StarUML – The open source UML/MDA platform (Link).

Instalação do Driver da Nvidia no Fedora 19

Se chegou até aqui provavelmente é porque possui placa gráfica da Nvidia, instalou o Fedora 19 e gostaria de instalar o driver correspondente. O início desse tutorial também ajuda a resolver um problema com o nouveau (o que é nouveau?) que pode fazer com que a máquina trave do nada após a instalação do Fedora para quem possui placa gráfica da Nvidia.

Para instalar o driver da Nvidia primeiro faça o download do arquivo correspondente dependendo da sua configuração (x86-x64 (64-bit linux) or x86 (32-bit linux)). Recomendo fortemente o download direto da página oficial de download de drivers da Nvidia (link). Basta escolher o modelo da placa de vídeo da Nvidia que possui, tipo e série e qual Sistema Operacional (no caso o Linux) e o idioma. Segue um exemplo de tela dessa página de download:

Página de download de drivers da Nvidia
Página de download de drivers da Nvidia

Depois de escolhido clique em “SEARCH” e na próxima tela clique em “DOWNLOAD”.

Salve na máquina em que pretende instalar maaaaas antes de instalar é importante seguir alguns passos:

1. Se não estiver acessando como root, torne-se super usuário:

$ su
$ <digite a senha>

2. tenha certeza que está com  o kernel atualizado:

$ yum update

3. Tenha certeza que tem instalados kernel-devel e kernel-headers:

$ yum -y install kernel-devel kernel-headers

4. Muito importante! Tem que ter certeza que o nouveau está”blacklisted” (desabilitar esse driver resolve os “travamentos” indesejados – pelo menos resolveu no meu caso – essa parte termina no passo 8 desse tutorial):

$ egrep -i "blacklist\s*nouveau" /etc/modprobe.d/blacklist.conf || echo "blacklist nouveau" >> /etc/modprobe.d/blacklist.conf

(Obs: confira os diretórios! Pode ser que os arquivos estejam em diretórios diferentes. Esse comando funciona para Fedora 18 mas lembro que tive que mudar para o Fedora 19)

5. Tire o módulo do nouveau do caminho padrão para que ele não seja compilado na initramfs:

$ mv /usr/lib/modules/$(uname -r)/kernel/drivers/gpu/drm/nouveau/nouveau.ko /usr/lib/modules/$(uname -r)/kernel/drivers/gpu/drm/nouveau/nouveau.ko.blacklist

 (Obs: mais uma vez, se houver algum problema basta conferir os diretorios)

6. Mova a initramfs antiga para outro local como backup:

$ mv /boot/initramfs-$(uname -r).img /boot/initramfs-$(uname -r).nouveau.img

7. Compile uma nova initramfs:

$ dracut /boot/initramfs-$(uname -r).img $(uname -r)

8. Reinicie com a nova initramfs sem o nouveau:

$ shutdown -r now

9. No terminal vá para o diretório em que o driver foi salvo, por exemplo /Downloads/:

$ cd ~username/Downloads

10. Torne o arquivo do driver executável:

$ chmod +x NVIDIA-Linux-*.run

11. Interrompa o X:

$ init 3

12. Finalmente execute a instalação:

$ ./NVIDIA-Linux-*.run

Obs: claro que no lugar do asterisco vai o nome do driver…

Espero ter ajudado! Tive alguns problemas durante a instalação do driver mas fica para outro post os comentários e a solução!

Qualquer dúvida ou sugestão favor deixar um comentário!

Mais informações:

http://forums.fedoraforum.org/showthread.php?t=289960

http://www.if-not-true-then-false.com/2013/fedora-19-nvidia-guide/