IES Públicas brasileiras contra a pandemia COVID-19

Vai ficar tudo bem!

Em situações emergenciais como é o caso de uma pandemia, muitas ferramentas que auxiliam nas decisões e na execução de ações para de fato minimizar os danos partem das Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas.

Inspirada por algumas iniciativas que tive conhecimento, quis reunir nesse post o máximo de links para as páginas de Instituições de Ensino Superior Públicas brasileiras que estão colaborando de alguma forma para minimizar os efeitos da pandemia COVID-19. Seja através da divulgação de informação correta, do desenvolvimento de equipamentos de proteção, desenvolvimento de aplicativos ou modelos de previsão para auxiliar às tomadas de decisão.

Segue abaixo a lista para não esquecermos da importância do investimento em ensino e pesquisa. Clique nas imagens ou nas siglas das instituições para redirecionamento:

Screen Shot 2020-04-08 at 22.16.57 IF Baiano
ifsudeste IF Sudeste MG
ifceara IFCE
ifpb IFPB
ifrs IFRS
ifsp IFSP
ifto IFTO
Screen Shot 2020-04-08 at 22.04.10 UFF
ufjf UFJF 🖤
ufla UFLA
Screen Shot 2020-04-08 at 22.09.31 UFMG
ufreconcavoba UFRB
Screen Shot 2020-04-08 at 22.10.08 UFRJ
ufsc UFSC
Screen Shot 2020-04-08 at 22.11.09 UNIFEI
unifesp UNIFESP

Esta lista não é exaustiva, se souber de outra iniciativa de UF ou IF que não está aqui me envie que atualizo!

___

Ps: A imagem destacada que usei no post é uma foto que eu tirei há alguns dias. Escrevo da Itália nesse momento onde faço pós-doutorado e trabalho de casa há um mês. A mensagem é positiva: “vai ficar tudo bem, eu fico em casa”!

Doutorado Sanduíche nos Estados Unidos (continuação)

Escrevi esse post em 2015 e só estou postando em 2017… achei divertido ler comentar o próprio texto depois de um tempo. Todos os comentários que fiz antes de postar estão destacados como esse. O que não está destacado é o que escrevi lá em 2015…

Em um post anterior citei algumas coisas que aprendi com a experiência do doutorado sanduíche, mais especificamente 7 coisas que aprendi (Link para o post). Gostaria de compartilhar também um pouquinho sobre minha impressão do local que visitei mais especificamente na região sudoeste dos Estados Unidos e o que aprendi por lá.

3 itens relacionados ao local que morei que gostaria de compartilhar

1 – Tomar café no copo grande

O café nos Estados Unidos de forma geral não é muito agradável comparado aos cafés que estamos acostumados no Brasil (minha opinião!). No entanto, finalmente entendi porque eles tomam esse café tão ruim num copo tão grande e posso resumir em: açúcar e creme!

De forma geral não conheci ninguém que tome café americano puro. Mas, sempre cheio de creme (half and half principalmente) e açúcar! E aprendi a tomar o tal mocha latte ou café mocha (depende do lugar): café, calda de chocolate e leite vaporizado. Doce até! Mantém acordado até! Resumindo, vou sentir falta disso na minha cidade no Brasil, pelo menos a saúde agradece a falta desse açúcar todo num copo só! (Mas a calda de chocolate veio na mala sem querer querendo…)

Obs: Essa calda já acabou há muito tempo…

Obs 2: Achei muito pretensioso eu ter escrito que não conheci ninguém que tome café puro… como se eu tivesse conhecido uma amostra suficiente de pessoas. Relevem. ¯ \ _ (ツ) _ / ¯

2 – Inverno fora da zona tropical

Como tive oportunidade de morar por 9 meses nos EUA, presenciei todas as estações do ano e a beleza de cada uma delas.

Mudança de estações
Mudança de estações por Bárbara Quintela

A primavera é super florida, as pessoas plantam flores pra colocar na porta de entrada de casa e, as plantas dos jardins que pareciam que tinham morrido no inverno começam a voltar a vida e a florir.

No verão faz muito calor tanto quanto no Brasil (ou mais!) e fica tudo muito verde! As pessoas ficam na rua até mais tarde já que os dias são mais longos.

O outono já é minha estação do ano preferida por aqui, a diferença é que nos EUA começa a estação dos feriados também no outono, com o Halloween e abóboras pra todo lado! e tudo fica amarelo, laranja e marrom…de um jeito lindo!

As crianças realmente pedem doces no Halloween por lá. Sim, me vesti de gato de Cheshire e fiz um sorrisão de cartolina. Só uma criança adivinhou quem eu era. Óbvio que dei mais doces pra essa criança… hahahaha!

Com o frio intenso e os dias mais curtos, as pessoas ficam meio desanimadas acho que por isso os feriados são tão celebrados lá. Mas a verdade é que o cenário todo coberto de neve é lindo!

Eu achava lindo por que era meu primeiro inverno de verdade. Os americanos só viravam o olho e diziam “First winter”… 🙄

Obs: Clique na imagem e dê um zoom na árvore verde. Depois me conta…

Realmente curti muito todas as estações. Como não temos tanta definição, pelo menos na região que moro no Brasil (Sudeste) me achava dentro de um filme enquanto morei no NM.

3 – Cultura do Novo México

Durante o doutorado sanduíche fiquei alocada em um laboratório de pesquisa no estado do Novo México, um estado não muito conhecido nem pelos próprios americanos muito menos pelo resto do mundo. Corta pra Barbara tendo que explicar pra família/amigos que não estava indo para o México, país e sim Novo México, estado americano.

Até hoje tenho que explicar que nunca fui para o México… espero conhecer um dia!

Deixei esse tópico para o final para poder contar um pouco do que vou levar desse estado incrível. Acho que vale um post só pra ele!

Resumindo o que aprendi sobre esse estado incrível: para começar, a frase oficial do estado é “terra do encantamento” (Land of enchantment) e posso garantir que não é à toa!

white sands
White Sands por Bárbara Quintela
Cânion do Rio Grande e Vilarejo de Taos por Bárbara Quintela

No mesmo estado existe: montanhas com estação de esqui, deserto de areia branca (gypsum), cânions, cavernas impressionantes, museu UFO (Alguém mais assistia Roswell?), Breaking Bad se passa em Albuquerque (NM), vulcão inativo, laboratório do governo que um dia foi secreto e hoje é um dos maiores centros de pesquisa do mundo em diversas áreas, faz divisa com mais três estados (Arizona, Colorado e Texas) tem um monumento “four corners” devido a essa fronteira entre 4 estados, sol praticamente o ano todo,  cultura hispânica muito rica, cultura nativa americana muito presente, as casas de adobe e…

GREEN CHILE (pimenta verde)!

Sério! Green chile do Novo México é algo único e especial desse estado! Todo mundo que experimenta vicia nessa iguaria! Vou sentir falta disso tudo! Principalmente do green chile & cheese burguer! Pizza de pepperoni com Green Chile! Mac’n’cheese com Green Chile…

Ps: Esse post estava escrito há praticamente 2 anos e não sei porque não postei na época! Pensando bem, os últimos 2 anos foram de muitas mudanças para mim e o blog estava completamente de lado, então acho que eu sei sim porque não postei…

E além disso, quem lê posts de blog hoje em dia anyway...

De qualquer forma fica o registro pra quando eu quiser lembrar novamente dessas experiências 🙂

Ps 2: Eu tive oportunidade de voltar ao Novo México esse ano para uma homenagem ao meu orientador de lá. Foi super rápido mas fiz questão de ir. Consegui encontrar alguns amigos que fiz por lá também além de participar de um congresso com os melhores cientistas da minha área. Espero voltar lá sempre que puder!

Para saber mais sobre o Novo México:

Melhor referência de turismo!

Pesquisa Google sobre montanhas do Novo Mexico

El camino real de tierra adentro – Facebook

White Sands National Monument – Facebook

Carlsbad Caverns National ParkFacebook

International UFO Museum RoswellFacebook

Espero que tenham curtido ler sobre um pouco da experiência que tive no Novo México, EUA.

Importar Dados a Partir de Gráficos

Recentemente passei por uma situação que gostaria de utilizar dados de um artigo científico para alimentar meu modelo e comparar os resultados com o que foi publicado. No entanto, os dados foram apresentados apenas através de figuras e gráficos e não tive acesso aos valores exatos. Existem gráficos que até permitem uma aproximação, mas claro que o que eu precisava não conseguia inferir apenas olhando os eixos e deslizando uma folha de papel por cima, eu tentei…

Bom, claro que essa não é uma questão recente e me senti meio sem graça de não conhecer previamente ferramentas que extraem pontos de gráficos antes. Caso também não conheça e esteja passando pela mesma situação, segue uma dica de uma ferramenta grátis para ser utilizada no navegador mesmo, para identificar/extrair valores de alguma variável sob estudo a partir de gráficos.

WebPlotDigitizer é uma ferramenta fácil de começar a usar já que não precisa de instalação. Basta abrir essa página no navegador  e clicar no botão verde escrito “Launch App!”

O aplicativo inicia com uma figura de exemplo, mas você pode fazer upload da figura que precisar pelo menu superior “File/Load Image”.

O primeiro passo é identificar os eixos do gráfico clicando em em “Axes/Calibrate Axes” no menu superior e definir o tipo de gráfico. Para gráficos de duas dimensões, será exibida a seguinte janela explicando que deve clicar em quatro pontos conhecidos dos eixos, sendo dois no eixo X e dois no eixo Y, formando dois pares de pontos na ordem mostrada na figura:

webplotdigitizer1Depois de definir os eixos, os dados podem ser extraídos de várias formas dependendo to tipo de gráfico através do menu que aparece na lateral direita da tela.

Fonte: WebPlotDigitizer

É possível alternar entre o modo automático, em que é possível definir uma máscara e pintar a parte do gráfico que deseja extrair os pontos, e o manual, em que pode clicar nos pontos que deseja no gráfico e pegar um de cada vez.

Depois de definir todos os pontos basta clicar em “View Data” no canto inferior direito que abrirá uma janela com os pontos identificados, que podem ser salvos em um arquivo .csv, plotados ou copiados para utilizar da forma que quiser.

Sei que foi um tutorial bem superficial e não explorei todas as possibilidades da ferramenta mas a ideia era apresentar uma opção para quem não conhecia nenhuma ferramenta desse tipo. Quaisquer dúvidas ou sugestões por favor deixem nos comentários!

Espero que a dica tenha sido útil!

Muito obrigada!